Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2008

O MUNDO ASSISTE À AUTODESTRUIÇÃO DE ISRAEL

A verdadeira história dessa guerra não é a que Israel está contando

29/12/2008 (Johann Hari, The Independent, UK)*

O mundo não está assistindo apenas aos crimes que Israel está cometendo em Gaza; estamos também assistindo à autodestruição de Israel.
Essa manhã, amanhã de manhã e todas as manhãs, até que termine essa matança de palestinos, o ódio a Israel só aumentará, cada dia haverá mais ódio e mais os palestinos lutarão, com pedras, com coletes explosivos, com foguetes, com palavras. Os líderes israelenses creem que quanto mais massacrem os palestinos, mais os amansarão. Já se foram esses tempos de medo, entre os palestinos. O ódio a Israel, hoje, lá, é duro, impenetrável. E os sentimentos mais primitivos, mais basais, de quem só aprendeu que viver é sobreviver em guerra, lá estarão esperando sempre, à beira da história, brutais.
Para entender o quanto é terrível ser palestino na manhã de hoje, é preciso ter estado lá, numa estreita faixa de terra à beira do Mediterrâneo…

Manual para emprenhar urna eletrônica II

A mesma Policia Federal do Lula que apontou o vereador Ari Moutinho por corrupção na operação de nome esquisito, chamada Operação Albatroz, detectando que a certidão expedida pela Junta Comercial do Amazonas (Jucea) revela que uma das empresas envolvidas no suposto esquema de superfaturamento de obras públicas do Estado pertence ao vereador Ari Jorge Moutinho da Costa Filho, homem de confiança do governador Eduardo Braga, que em três anos faturou do Estado mais de R$ 100 milhões, também acusa e prova roubalheira nas eleições municipais para Manaus feitas pelo grupo do candidato Amazonino Mendes. O TRE do Amazonas absolveu Amazonino das acusações desconsiderando as provas. O atual presidente do TRE é o Desdor. Ari Jorge Moutinho da Costa, pai do vereador acusado. Saiu a sentença inocentando Amazonino, no dia seguinte veio a paga. Eduardo Braga nomeia para cargo vitalício e de confiança de Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, nada menos que o vereador acusado de corrupção. Em re…

A Touca do Noel

O natal sempre dá um bode preto. Toda pessoa que faz algum tipo de reflexão histórica, filosófica, empírica sobre a vida, acha o natal uma festa vazia, imposta por culturas alienígenas e completamente sem sentido. A cultura consumista que envolve a data é tão alienante que muita gente simplesmente odeia o natal. Eu sou um. Porém resolvi não mais me importar com isso. Resolvi que não vou mais me incomodar quando a povo elege de novo políticos corruptos, quando o juiz erra sempre pro time mais poderoso, tipo São Paulo, quando a coisa acaba quando a festa esquenta e quando a gostosa sai com o cara que tem a coisa, e principalmente me importar com datas chatas que enchem o saco, tipo, natal e dias dos namorados. A solução encontrada é cair na gandaia também, festejar como todo mundo. Só que do meu jeito. Então pensei em uma festa pré natalina chamada “A Touca do Noel”. Seria uma espécie de esquenta pro carnaval, onde só entra quem vai de touca de Papai Noel, solamente, mas sem a obrigator…

Madonna é um lixo

Por Régis Bonvicino

O jornal escrito é o único veículo, na mídia, que abriga – heroicamente – a resenha de um livro, de um trabalho musical, de uma exposição de artes plásticas, de uma encenação de uma peça de teatro no Brasil, com regularidade. Caetano Veloso aponta, há muito tempo, uma contradição na abordagem das resenhas, com pertinência. Seus autores se inspiram na Escola de Frankfurt e, em especial, no filósofo Theodor Adorno (1903-1969). Os jornalistas posicionam-se, em seus textos, contra a indústria cultural – um conceito criado por Adorno – em territórios industriais, como o próprio jornal. Caetano classifica como inautêntica e pop essa crítica que, utilizando-se de conceitos eruditos, julga negativamente produtos produzidos para o mercado, num “lugar” eminentemente comercial.
Acossados pela televisão, e agora pela internet, os jornais reduziram drasticamente seus espaços para as resenhas – cada vez menores. Vale destacar que três deles (O Estado de S. Paulo, O Globo e a Folha…

A guerra do niobio na terra das raposas

Uma breve explicação sobre a guerra do nióbio em Roraima e porque tanta ONG estrangeira está na parada na disputadíssima Raposa Terra do Sol. A conversa do arroz é cortina de fumaça para encobrir as verdadeiras causas dessa confusão toda, que envolve índios que só falam inglês e seus Toyotas, e latifundiários plantadores de arroz que ocupam 1% da pretensa reserva, e por trás o dinheiro farto do Grande Pai Branco bancador de ONGS. Em agosto de 2005, um ex-conselheiro do presidente norte-americano Ronald Reagan disse, em entrevista ao jornal The Australian que, se por um motivo qualquer, houvesse uma repentina venda maciça de dólares, a Grande Depressão de 1929 pareceria um piquenique. Para se ter uma idéia, o volume de dólares fora dos EUA é cerca de quatro vezes o PIB daquele país. Parecia profecia, agora em 2008, quebra Wall Street. Em tal situação, os dirigentes da oligarquia mundial, entre eles Warren Buffett e George Soros, dois dos maiores donos de ativos financeiros do mundo, vê…

Mamelucos ameaçados de extinção

Michael Jackson, cantor americano, ex macho e ex negro, se converteu ao islamismo por andar muito deprimido. O islamismo é considerado por alguns uma religião que abriga homens bombas e as etnias não brancas. Essas estão muito bem alojadas nas religiões judaico-cristãs. Não se sabe por que um neo-branco se converteria ao islã. Talvez seja porque desde criança ele sempre quis ser diferente ou talvez porque nos paises islâmicos homem possa andar de vestido e mulheres de burka. Dizem que sua depressão é porque ele não entende como um negro qualquer chegou à presidência dos USA. Se ao menos fosse a Diana Ross. Enquanto isso, nós aqui, comedores de jaraqui, moradores da Amazônia, paraíso das ONGS e dos ambientalistas criados em cativeiro, do dinheiro fácil oriundo dos cofres generosos do neo-colonialismo ambientalista, estamos como o Michael Jackson, vivendo uma crise de identidade. Tudo por causa das maravilhosas e fáceis soluções étnicas encontradas pelo governo brasileiro para qualquer …

A luz que vem da ayahuasca

Ayahuasca, nome quíchua de origem inca, refere-se a uma bebida sacramental produzida a partir da decocção de duas plantas nativas da floresta amazônica: o cipó Banisteriopsis caapi e folhas do arbusto Psychotria viridis. É também conhecida por yagé, caapi, nixi honi xuma, hoasca, vegetal, Santo Daime, kahi, natema, pindé, dápa, mihi, vinho da alma, professor dos professores, pequena morte, entre outros. O nome mais conhecido, ayahuasca, significa "liana (cipó) dos espíritos". Utilizada pelos incas e também por pelo menos setenta e duas tribos indígenas diferentes da Amazônia. É empregada extensamente no Peru, Equador, Colômbia, Bolívia. No Brasil faz parte do ritual de varias seitas. Acreditando na possibilidade de que só se pode ser feliz pagando mico, fui a uma sessão ritualística que tem como pratica uma nova forma de beber a ayahuasca, santo daime ou o nome que se queira dar a bebida. Um amigo, o Raymond de Sá, o Bárbaro, trouxe de Brasília, da mística região do Vale do…

Manual para emprenhar urna eletrônica

Talvez por abrigar o pólo industrial eletro eletrônico e ser a terra do afamado Boto Tucuxi, político conhecido por emprenhar urnas, que no Amazonas se desenvolveu a única escola tecnológica de engravidar urna eletrônica.
Não é usando craker, hacker ou coisa do gênero. O esquema é muito simples. Caciques políticos donos ou concessionários de empresas de comunicação inventam um programa populesco assistencialista evangélico e/ou policialesco de baixo nível, que às vezes até prende algum pobre miserável ladrão de galinha, como se tivesse poder de policia, para expô-lo na televisão, como brinde, para outros pobres miseráveis eleitores ver, no bom estilo mundo canis, distribuem ranchos e fazem campanha política eleitoreira ilegal, durante o ano todo, para depois se candidatar a algum cargo no legislativo ou executivo para trabalhar como uma matilha de lobos, em benefício próprio.
Essa técnica de assalto dos cargos públicos começou pelo conservador e direitista estado do Paraná e se alastro…

Meninos que brincam com bonecas

Apesar de acreditar cegamente no que dizem as igrejas evangélicas apocalípticas dos santos dos últimos dias, nos cientistas ambientalistas fundamentalistas e sua teoria do caos e até no que diz meu intestino quando eu bebo leite, não acreditei quando o Correio veio entregar minha boneca inflável nova. Logo eu, uma pessoa crédula, que acredita em tudo, desde políticos em época eleitoral, em mulher e em Papai Noel, duvidei que fosse verdade. Enfim, minha boneca inflável ultimo tipo chegou. Embora empenada por conta do calor dentro da embalagem, culpa do aquecimento global.
Tudo na vida é substituível, é reciclável, e na pós modernidade, tudo o que demorar por mais de duas horas é velho, antiquado, ultrapassado. Na lógica da pós modernidade o intervalo de duração entre o que é novo, moderno, atual, e o que é antigo, velho, ultrapassado, é muito curto. Em um piscar de olhos você dorme Angelina Jolie e acorda Hebe Camargo. Tudo é ligeiro, apressado, instantâneo que nem leite e expresso qu…

Delírio paranóico de sequelado xenófobo

Os USA reativaram a Quarta Frota da Marinha de Guerra, que se encontrava desativada desde o fim da guerra fria. Afinal os cucarachos do sul não tinham como reagir ao controle político da maior e mais armada potencia atômica do mundo, pensavam eles. Esse foi o evento deflagrador que desencadeou os meus delírios paranóicos, e de acordo com eles, existem vários motivos para a reativação desse aparelho de guerra.
Motivo um. A Venezuela, um dos maiores fornecedores de petróleo para os ianques, com o Hugo Chaves no poder, mantém uma política anti-americana, insuflando outras republicas bananeiras a fazê-lo. Anda comprando AK-47 da Rússia para derrubar os helicópteros Apaches ianques armados com mísseis. As crianças palestinas tentam com baladeiras e fundas, sem muito sucesso. Com a desculpa de combater o narcotráfico e as FARCS na Colômbia, o presidente Uribe, maior baba ovo da política externa gringa na região, vai provocar o Chaves, ele engole e reage, ai entram os porta aviões e os marin…

Música safada para corações românticos

Enfim algo de novo no reino da arte. Silvia Machete mistura malabarismo, circo de rua, teatro mambembe e música, em uma salada erótica artística muito bacana. Ela consegue ser sensual e sexual sem ser pornográfica, como são essas bandas de forró que lembram trepadas mal dadas. Muito legal safadeza com arte, muito excelente o humor dentro do erotismo. Se casais conseguissem ser leves assim, românticos, safados, engraçados, artísticos, palhaços e malabaristas, talvez viver um amor não se tornar-se uma experiência dolorosa no final, talvez nem houvesse o fim.
A Insustentável Leveza do Ser, livro escrito por Milan Kundera, escritor tcheco, bíblia de leitores que gostam de ler Paulo Coelho, talvez seja isso, misturar corações românticos com corações safados em um só, em busca do caminho do meio, desejo maior do cara budista, que faz yoga para xingar no transito sem se cansar. Por enquanto vivemos a sustentável lezeira do ser criado em cativeiro. Mas acredito que todo mundo continua em busca…

O Lenine virou Neo-Panda

O cantor e compositor Lenine fará um show só para convidados da WWF no Teatro Amazonas, comemorando os 12 anos da ONG no Brasil e ao mesmo tempo comemorando o Dia da Amazônia. Os convidados imagino que sejam os gringos neo-colonizadores travestidos de ambientalistas e seus batedores de palmas, a claque, vestida de bermuda cor caqui ou saia indiana e camiseta com frases de efeito, estilo new hippie caipira texano, ironicamente chamados na região de Ambientalistas Criados em Cativeiro (ACC), que geralmente vem das universidades paulistas e pululam no entorno do ISA (Instituto Social Ambiental) e outras ONGS que adoram mamar no dinheiro verde. Enquanto isso, os amazônidas remanescentes das ultimas tribos indígenas da região, poderão ver por telões do lado de fora do teatro.
Para quem não conhece a WWF é uma invenção da Coroa Britânica depois de ter perdido parte do controle mundial para os americanos. Os ingleses inventaram a Revolução Industrial poluidora que saqueou e poluiu o mundo tod…

Maurren Maggi é gostosa

Quando a Maurren Maggi, a gostosa, caiu em desgraça por ter usado uma pomada cicatrizante que continha a substância Clostebol, muito comum em cosméticos usados para depilação, para diminuir o sofrimento que é para uma mulher ter que se depilar porque os padrões modernos dizem que mulher gostosa é depilada, menos as ambientalistas que tem pentelho e suvaco devidamente preservados com sua flora e fauna intactas, o comitê responsável por esses exames anti-doping sequer deu chance para a atleta se defender, não levando em conta o histórico de desportista brilhante da deliciosa do pedaço. O pior que a imprensa, que se arvora em ser a porta bandeira da democracia, acompanhou o coro dos conservadores dos tais comitês, aliás é uma tendência da grande imprensa, se calar e esperar a próxima bruxa ir pra fogueira, afinal bruxas na fogueira vendem como churrasquinho de gato em esquina e o negócio é negócio.
Não vi nem ouvi nenhum Galvão Bueno da vida sequer conjecturando a possibilidade de chance …

A ONU na Raposa Terra do Sol

O indigenista Orlando Villas-Boas, o ultimo indigenista brasileiro, fez uma profecia, quando presenciou nos idos de 1966 – 1967, na região ironicamente chamada de Raposa Terra do Sol, pseudo padres indigenistas americanos levando os índios mais "espertos" para estudar nos USA. Previa ele que esses índios viriam futuramente, devidamente catequizados, americanizados, inclusive só falando inglês, sem falar português, com o discurso introduzido pelos americanos, pregando a independência da região. O primeiro passo seria virar uma nação. O Collor de Mello fez esse favor ao povo brasileiro. Criar uma nação dentro da outra, como na Bósnia, Montenegro, onde as guerras civis são sucessivas, justificando a intervenção da ONU (leia-se Estados Unidos da América) sendo esse o método perfeito para futuras intervenções.
Isso tudo não interessados pelos índios manipulados e outros canalhas mesmo, nem muito menos pelas plantações de arroz produzidas na região por agricultores latifundiários q…

A vantagem de ter vários vícios

Desde a última era glacial, em que os mamutes e o bicho-preguiça gigante foram extintos da face da terra pelos primitivos Homo sapiens, ancestral do homossexual moderno, que pululam de galho em galho nas redações dos jornais, no senado da república, pela câmara federal, pelos tatames de jiu-jitsu, o homem enquanto sociedade buscando o refinamento do convívio social, o apuramento das relações interpessoais baseadas na esculhambação da lei do “eu derrubei o sabonete mas quem pega é tu”, nunca viveu um período de tanto descaramento e esgarçamento das normas ( Menos a Norma Araújo, ela é chic, é outsider, é a nossa quatrocentona baré, rainha da bateria da Barelândia) e leis que arbitram a relação homo X homo. Está uma putaria. Para imitar os americanos, que desde o bendito 11 de setembro, quando aviões selvagens capitalistas pilotados por mulçumanos capitalistas selvagens derrubaram as Torres Gêmeas, símbolo fálico de uma sociedade que fode os outros só pra ouvir gemer, os lideres tupi…

Os narco-apresentadores na política baré

Como vírus eles se proliferam entranhando-se no poder através do legislativo, geralmente bancados por padrinhos políticos já encastelados nas tetas do dinheiro do povo e donos de empresas de comunicação compradas com dinheiro desviado do erário e muitas delas são concessões publicas. Estou falando dessa modalidade de assalto da coisa pública que aflige o Brasil, que começa como apresentador de televisão de programas de baixo nível, geralmente com cunho policialesco e assistencialista, depois se candidata a cargo público e toma de assalto o poder.
O problema é que além de aparecerem como gafanhotos, feito praga, eles se proliferam feito preás, criando tentáculos familiares dentro da orbita do legislativo. Se contar nos dedos, metade das cadeiras da câmara dos vereadores e da assembléia legislativa está na mão dessas trupes nefastas.
Em Manaus essa prática está tão enraizada que já tem netos na trilha dos avós, tornando-se, portanto, um rentável negócio de família aos moldes das máfias. E…

O Vira Latas em Pequim

De acordo com Nelson Rodrigues o brasileiro sofre da síndrome do vira latas, a alma eternamente recalcada pelos 500 anos de colonialismo. Vive se auto depreciando, se achando pior do que o resto da humanidade, principalmente das humanidades que vivem no hemisfério norte. Paradoxalmente, adora um ufanismo, tipo, Deus é brasileiro, o Brasil é o país do futuro ou o melhor país do mundo, etc. Quem mais vende essas idéias é a grande imprensa, leia-se Rede Globo, A Folha de São Paulo, Estadão, a Revistinha Nefasta Veja, ente outros.
A transmissão da Rede Globo das Olimpíadas na China é um espetáculo de como a imprensa tem sempre a vocação para corromper corações e mentes. A linha ideológica sempre servil ao mercado e aos interesses do grande capital orientada pelos USA e adotada pela grande imprensa brasileira, não sabe como retratar uma China que é as duas coisas ao mesmo tempo: capitalista selvagem e comunista retrograda. O Arnaldo Jabour, o porta voz da ultima herança ideológica possí…

O proctologista Protógenes

A saída do delegado Protógenes Queiroz do inquérito da Operação Satiagraha, que prendeu o banqueiro Daniel Dantas, começa a incomodar a sociedade. Um motorista do Rio de Janeiro ingressou com uma ação popular na Justiça pedindo uma liminar para que o policial volte a conduzir o caso. A explicação oficial da Polícia Federal (PF) é que Protógenes saiu voluntariamente para participar de um curso de qualificação e aumentar seu salário. Isso ainda vai dar pano pra manga.
Só sei que de tanto ler esse nome nos jornais, fico lembrando que preciso urgentemente ir ao proctologista, afinal de contas já passei dos 40, idade que todo homem, dizem, tem que fazer exame de próstata. Meu pai tem esse problema. O meu problema é que sou muito influenciável. De acordo com meu amigo Simão Pessoa, escritor, cronista, poeta, cantor de cabaré, etc, em entrevista concedida em um programa local onde quatro mulheres tentam imitar o programa Saia Justa da GNT, ele revela que prefere mil vezes o câncer a se submet…

É proibido proibir

Estamos vivendo a era das proibições. Todo dia leio em algum jornal ou vejo na TV algum idiota sugerindo uma proibição nova. Como se fazer leis proibitivas fosse a solução final nazista para todas as “inseguranças” do homem e da sociedade moderna, essa besta fera. Em nome do sono tranqüilo de meia dúzia de caretas, mauricinhos, burgueses, chatos, burocratas, republicanos de direita, proíbe-se qualquer coisa que venha ameaçar a falsa segurança dessa elite bunda mole.
Nos anos 60 e começo dos 70, que descambou na Primavera de Praga, período em que o mundo todo lutava por liberdades civis, tais como o fim do racismo, das ditaduras militares, ditaduras políticas, pelo direito das mulheres de votar e participar ativamente das decisões da sociedade organizada e até de gozar, pela liberdade de expressão e respeito às diferenças, época em que surgiu o maravilhoso movimento Flower Power, ou o movimento hippie, onde a palavra de ordem era liberdade e a frase “É proibido proibir” escrita nos mur…

A Rede Globo bancou o Dantas e vice versa

Durante o “republicano” projeto neoliberal de privatização das estatais bancado pelo “competente” governo FHC, o ministro do STF era o Brindeiro e o tapete voador dele. A época excelente das falcatruas impunes que visava desmontar a gorda estrutura do Estado, doando as empresas para os amigos espertalhões. Inventaram a CC5, a agiotagem, o escoamento sem limites da grana conseguida pelas vendas das empresas. O cara que agenciava era o Daniel Dantas. Muita gente pôs o boi na sombra com fortunas roubadas do dinheiro publico através de vendas sub faturadas, empresas vendidas a preço de banana e depois revendidas por bilhões. Os garotos propaganda desse projeto republicano “modernizante” eram o Arnaldo Jabour e a Miriam Leitão. O papel do Dantas era só desviar para o exterior, lavar e devolver a grana surrupiada em forma de empresas “modernas”, telefônicas, compra da Vale do Rio Doce, etc. Enquanto isso os economistas petistas denunciavam e eram chamados de esquerda caduca, sem visão moder…

AMORES QUE NÃO DEVEM SER VIVIDOS

Talvez alguns amores sejam mesmo para serem guardados em um lugar especial, um cantinho secreto , mas são amores para serem apenas sentidos,não vividos. Não para sempre. Alguns amores são o alimento para a alma do poeta, a inspiração que promove o acelerar do coração , o frio na barriga ,o grito da alma dizendo pra onde quer voltar,quando vez ou outra, aquela música, justo aquela música toca e enche a gente de saudade. Neste instante, tudo o que se quer é pegar o telefone e discar aquele número que poderá salvar o dia ou piorar a tarde. Aí você recua, não termina a discagem...tem medo das novidades...Põe de novo a música pra tocar, e recorda... Daí então, como se sua alma precisasse gritar , você chora e chora e enquanto as lágrimas caem , você pensa de novo em ligar. Mas se lembra que isso tudo é passado, suas vidas tomaram rumos distintos, as escolhas foram outras, os parceiros são outros. Não dá mais pra voltar atrás. Enquanto a música diz exatamente o que você está sentindo , enqu…

Os índios raposas e o papa fascista

Cada vez fica mais claro porque a região é conhecida como Raposa Terra do Sol. Com certeza não é por causa do bicho, já que raposa é um animal europeu, não ocorre nas Américas. Mas o adjetivo “raposa” significa esperteza, malandragem. Quando alguém diz “o cara é uma raposa“, significa esperteza do malandro, do cara metido a esperto. Tem até a estória “ A Raposa e as Uvas”. No caso brasileiro as uvas estão no subsolo. Acho que vem daí o nome da região. Só tem espertalhão ali.
O indigenista Orlando Villas-Boas já tinha feito uma profecia, quando presenciou nos idos de 1966 – 1967, pseudo padres indigenistas americanos levando os índios mais “espertos” para estudar nos USA. Previa ele que esses índios viriam futuramente, devidamente catequizados, americanizados, inclusive só falando inglês, sem falar português, com o discurso introduzido pelos americanos, pregando a independência da região. O primeiro passo seria virar uma nação. O Collor de Mello fez esse favor ao povo brasileiro. Criar …

Um tupezão voador.

A paixão, uma típica demonstração de sentimento pequeno burguesa, a mais idiotizante das emoções baratas, quando entra causa estragos. O mais descolado, o mais esperto, o mais malandro dos homens, vira idiota. Ele fica com a falsa idéia que o céu existe e que ele está nele. E também que o inferno ronda sua porta, mas não importa, o inferno existe, mas vale a pena queimar nesse fogo. Quem está fora não entende nada, dada a demência estampada no sorriso bôbo, no cantarolar sem sentido dentro de ônibus lotado, pagando cervejas pra todos nos botecos, gargalhando quando seu time perde.
Fazer amor numa esteira indígena que sulista adora chamar de tupezão deixando os joelhos todo ralado, nada importa. O apaixonado está perdido, irremediavelmente perdido. Ele já não cabe em lugar algum, nem nele. A referência é o que menos interessa. Dane-se o eu.
Cair desse tapete voador é que dói, e muito. Quando não se conhece o caminho pro sol, o navegar entre estrelas, o paraíso, fica mais fácil levar t…

Uma garotinha chamada Amy-Jade Winehouse

Winehouse nasceu numa área suburbana de Enfield, Londres, numa família judaica de quatro pessoas com tradição musical ligada ao jazz. Seu pai, Mitchell Winehouse, era motorista de táxi e sua mãe, Janis, farmacêutica. Cresceu no subúrbio de Southgate e fez os estudos na instituição de ensino Ashmole School. Por volta dos dez anos, Winehouse funda uma banda amadora - e de curta vida útil - de rap chamada "Sweet 'n' Sour, as Sour". Ela descreveu a banda como sendo "the little white Jewish Salt 'n' Pepa" ("a pequena Salt 'n' Pepa judaica").Ganhou a sua primeira guitarra elétrica aos 13 anos de idade e por volta dos 16 anos, já cantava profissionalmente ao lado de um amigo (depois namorado), cantor de soul, Tyler James. O seu álbum de estreia, "Frank" (2003), foi indicado para o Mercury Music Prize. Em 14 de fevereiro de 2007 ela ganhou um Brit Award por Melhor Artista Feminina Britânica entregue pela Baby Spice, Emma Bunton.

O dia dos namorados e a ditadura do clitóris

A música “Mulher” do Arnaldo Antunes ilustra bem a dor do homem moderno diante da descoberta infeliz que a mulher fez do seu clitóris nos idos dos anos 60, na época das lutas por liberdades políticas, sexuais e comportamentais. A música diz “Ela goza com o sabonete não precisa de você, ela goza com a mão não precisa do seu pau, ela quer viver sozinha sem a sua companhia, e você ainda quer essa mulher”. O dilema do macho moderno é que usando trechos da música “Sem Você” do mesmo autor, que diz “Pra onde eu vou agora livre, mas sem você, pra onde ir o que fazer como eu vou viver?...Eu gosto de ficar só, mas gosto mais de você, eu gosto da luz do sol, mas chove sempre agora sem você”, dá um bom panorama do que está rolando nas relações dos grupos sociais onde a mulher tem independência sexual porque sabe gozar sem um parceiro, sem um pau, tem independência financeira, portanto pode pagar um se quiser e os homens estão querendo suas liberdades atávicas, de formação de macho livre pra sair…

O escudo conveniente das pseudos minorias.

O caso do casal de militares gays que virou manchete dos jornais e televisão do Brasil e do mundo, acusando o exercito de perseguição por causa da condição de homossexuais assumidos, já que os dois sargentos mantém uma união estável a 10 anos, pode ser um caso clássico de uso da condição de “minoria perseguida”, para burlar a lei que deve ser igual para todos. A versão do exercito é que os dois deixaram de comparecer ao serviço militar durante um mês, justificando “doença dupla”, ou seja, os dois ficavam doentes ao mesmo tempo e levavam atestados médicos civis, mesmo sabendo que nas forças armadas só vale atestado se for de médico militar. O fato que um dos sargentos, a esposa, acho, faz cover da Cássia Eller na noite de sampa e o outro, o marido, creio, ia para aplaudir, muito provavelmente varavam a noite e não dava para acordar a tempo de ir pro trabalho. O exército fez o que faz com todos que faltam tanto tempo sem justificativa. Processou por deserção. Ai baixou o velho escudo da…

O mundo hetero, o mundo gay e o mundo cão.

Taí, é o que eu vivo dizendo ao T-REX que mora na minha cabeça: gente é a peste, véi!
Lá estão os militares em polvorosa por que entre eles há um casal gay, vivendo em união estável há mais de 10 anos, segundo consta. eu não assisti ao programa da Luciana Gimenez, não tenho estômago pra isso (nem eu nem o T-REX), mas recebi as notícias.
Eu conheço um pouco do mundo gay - e é mundo sim, a sociedade discrimina, marginaliza, eles criam um mundo (nem sempre rosa) à parte, Fazer o que? é a sobrevivência, ninguém gosta de ser constantemente atacado. - e digo, aliás afirmo, não difere do mundo "hetero" em coisa alguma.
Está mais que na hora dos dois mundos se encontrarem e se encararem de forma corajosa. Está mais do que na hora dos pais que tem filhos gays deixarem de se preocupar em ver o filho marginalizado, sujeito à agressividade dos homofóbicos e a zombaria dos imbecis. (Filhos gays, as restrições, em sua maioria são por causa disso, saibam).
Está mais que na hora dessa chaga fét…