Pular para o conteúdo principal

Privataria usa copa para afanar INFRAERO


Privatizar só o que dá lucro e deixar para o Estado o prejuízo é comer o filé e deixar as ossadas para o povo brasileiro. É só isso que o conceito neoliberal do Serra sabe fazer. Privatizar, diminuir o estado e deixar por conta dos Daniel Dantas da vida (Pai do Mensalão) as telefônicas que nos cobram a maior tarifa do mundo. Hoje quem tem celular é devoto de macumba, só recebe. A Rede Globo e a grande mídia estão ganhando participação para fazer a campanha “vamos tomar os aeroportos do Brasil antes que a Dilma assuma”. Eles tentaram fazer o mesmo com a Petrobrás e não deu certo. Até o Ricardo Teixeira da CBF, aquele que é dono do futebol brasileiro, está na campanha. Vem chumbo grosso por ai. Esse povo acostumado a mamar no patrimônio publico, comprando estatais com grana do BNDES sem pagar, está em campanha voraz, que nem tubarões, de olho na INFRAERO. O Arnaldo Jabour, a trombeta do apocalipse das madames dos Jardins Paulistas, dia sim dia não faz previsões catastróficas sobre nossos aeroportos. Se o Serra ganhar, mas não vai, a primeira coisa que vai fazer como estadista “jênio” que é será privatizar os aeroportos e muito provavelmente a Petrobrás e todo o resto das estatais que dão lucro. Claro que com dinheiro emprestado do povo através do BNDES, para nunca mais pagar. Assim até eu quero privatizar minha boneca inflável.

Comentários

Viajante.Net disse…
Infelizmente, o conteúdo do texto retrata a mais pura verdade: Estão utilizando a manipulação da opinião da massa (através da divulgação de informações inverídicas), para denegrir a imagem de uma empresa que em muito contribuiu (e ainda contribui) para a expansão do país.
Aeroportos têm problemas? Claro que sim. E se você, leitor, é um ótimo administrador, me diga: Sua casa é totamente sem falhas? Óbvio que não!
Viajo regularmente a serviço, e me deparo com alguns aeroportos com problemas. Mas não é nenhum problema grave, que possa parar ou impedir o aeroporto de operar. Basta sim, em muitos casos, uma conscientização daquela mão de obra (INFRAERO) de que ali está não apenas o seu local de trabalho (ganha-pão), mas a empresa que que lhe proporcionará a dignidade de dizer em alto e bom som: Sou um brasileiro e contribuo para a melhoria do meu país! Pois, verdade seja dita, o país depende da INFRAERO, interligando-o, assim como a INFRAERO também depende de uma massa que acredite no seu potencial, e não nas opiniões estapafúrdias de políticos que travestem seus interesses monetários, por meio propostas desonrosas de privatizações e concessões.
Como bem dito no texto, quantas privatizações você conhece que deram certo? Pouquíssimas,né?! Nem mesmo as estradas, pois já começam a apresentar problemas, mesmo diante de taxas altíssimas para rodarmos por elas.
No caso de aeroportos, a coisa não será diferente: As empresas pagarão taxas muito mais altas para operação nos aeroportos, e, que por sua vez, repassarão todos esses custos mais altos para nossas passagens, sem que os serviços do aeroportos sejam melhorados, ou que os serviços de bordos sejam mais elaborados (pelo contrário, ficarão mais empobrecidos).
Alguém acha que é mentira minha? Então basta pesquisar sobre as opiniões do mundo afora sobre aeroportos privatizados, como em Londres, México, etc. É um serviço ruim, e são tidos como alguns dos aeroportos (passagens e taxas) mais caros do mundo.
Enfim, em nada me agrada a idéia de perdermos outro grande nome nacional (INFRAERO), para um grupo de gringos, que não melhorarão nada o serviço, tornarão tudo mais caro, e levarão nosso suado dinheiro para fora, enriquecendo o país deles,e não o nosso. Pensem nisso...
Quanto ao "absurdo" movimento que a Copa do Mundo trará aos aeroportos brasileiros, é apenas uma jogada de marketing para que as opiniões públicas (sua e minha) se voltem contra a INFRAERO. Oras. o movimento na época da Copa aumentará tão somente 1,6% do movimento operador nos aeroportos. Hein?! Como assim?? É isso mesmo, confirmado pelo Ministro Jobim em entrevista: Os aeroportos brasileiros, por ocasião da Copa, sofrerão um aumento do número de passageiros de apenas 1,6%, muito diferente do que a mídia divulga.
Mas porque diabos Ricardo Teixeira tem que falar de aeroportos? O negócio dele é estádios (que, diga-se de passagem, estão uma bela porcaria, perto do que vemos na Europa). E os acessos aos estádios? Estacionamentos? Segurança dos estádios? Primeiros socorros? Conforto do usuáro? Oras, temos muito a melhorar nos estádios, que, vez ou outra desabam de tão velhos e mal projetados.
Seu Sérgio Cabral, Governador do Rio de Janeiro, fica parecendo piadista, quando fala do Galeão. Estou para encontrar uma cidade com mais problemas do que o RJ. Segurança, Saúde, Ruas (asfaltamento), Metrô, Favelas, Trânsito, etc, etc, etc. Oras, por favor, falar do Galeão, perto de outros milhões de problemas que o RJ possui, parece sacanagem (perdão pelo termo, Amigo Leitor). Até helicóptero da polícia a bandidagem já domina a técnica de derrubar. O que mais falta?
Tá certa a dona Dilma de incentivar a abertura de capital da INFRAERO. Acredito ser a maneira mais saudável ao país de modernizarmos uma infraestrutura, tão burocratizada por CGU´s e TCU´s da vida. Acreditam que, agora, depois de tanto o TCU ficar emperrando obras da INFRAERO, emitiu um relatório dizendo que "o Brasil está atrasado para suas obras"? Aff... só Brasil mesmo...
Bem, chega por hoje.

Postagens mais visitadas deste blog

Pompoarismo não é bezerro

O pompoarismo é uma antiga técnica oriental, derivada do tantra, que consiste na contração e relaxamento dos músculos circunvaginais, buscando como resultado o prazer sexual. Para o domínio da técnica são realizados com o auxílio dos ben-wa, que consistem em pequenas bolas ligadas através de um cordão de nylon, conhecidas também como bolinhas tailandesas (no caso das mulheres), e na contração na musculatura no esfíncter e dos músculos do períneo (no caso dos homens). Afirma-se ainda que o pompoarismo pode ser benéfico contra incontinência urinária e na preparação do canal para partos mais fáceis.
Já o bezerro não é técnica nem filosofia. O bezerro que nós conhecemos bem, aqui no Amazonas, é algo espontâneo, natural, a caboca amazonense já nasce com ele. Vem de berço. Faz parte da tradição e do orgulho baré a mulher ter bezerro. Tanto que desde cedo tem disputa pra quem tem bezerro melhor, mais forte. Não é pra qualquer uma sugar, apertar, moer, triturar, prender e cuspir a hora que bem…

Deputada Mirian Rios quer proibir o sexo anal... dos outros.

Esse Roberto Carlos é muito fraquinho.
Ele foi casado com a ex atriz Miriam Rios durante anos, depois que se separaram ela virou evangélica, depois virou católica da igreja carismática e toda cheia de valores morais e éticos que todos sabem que atores da Rede Globo depois do teste do sofá não podem ter.
Fora isso ela foi ex esposa de um cirurgião plástico famoso e mãe de um filho do ator Andre Goncalves.
Isso só os conhecidos.
Ela passeou bastante por pau de homem famoso.
Da noite para o dia a mulher virou deputada pelo Rio de Janeiro contando com os votos desse povo devoto.
Espia isso.
Por falta do que fazer para agradar seus eleitores inventou um projeto que proíbe o sexo anal.
Inventou o Dia Mundial Contra o Sexo Anal.
Oia.
Anal dos outros, acho.
Esses caras da listinha ai de cima não estão com nada.
Ou podem ter afolotado a pobre.
Para ela ter esse horror todo ao sexo anal, capaz de ser trauma mesmo.
Ou foi muito ruim ou foi muito dolorido.
Mas essa louca não pode legislar sobre…

Manaus está na época da tanajura

A tanajura é uma formiga alada, do sexo feminino, da família das saúvas.
É uma fêmea virgem que após acasalar, funda um novo formigueiro.
Em tempos mais quentes, quando está preste a chover, sai de suas tocas para pegar uma brisa em árvores, já que, nessa época, o estresse e o calor aumentam, provocados por aquele entra-e-sai sem fim, um caos.
Nada a ver com TPM e nem com sexo.
Em Manaus a época de tanajuras é aguardada junto com o dia de finados.
Esse ano chegou atrasado.
Minha casa está cheia de tanajuras.
A bunda da tanajura é cheia de gordura, pegava um monte delas e assava em frigideira.
Uma delicia.
Comia bunda literalmente.
Agora não.
As coisas mudaram.
Ando meio saudosista.
Tanajuras espalhadas pelo pátio da minha casa me enchem de lembranças da infância.
Ainda bem que eu tive.
E acho que parei nela.
Felizmente!