Pular para o conteúdo principal

Hidrelétricas brasileiras viraram alvo da pirataria ambientalista gringa

Os argumentos contra hidrelétricas são repassados em cartilhas escritas no escritório central do neocolonialismo ambiental.
A única fonte de energia limpa totalmente brasileira e razoavelmente barata é a hidrelétrica.
Elas causam impactos ambientais que tem que ser estudados e diminuídos.
Mas o Brasil ainda não pode pensar como nação que quer sair da dependência e da exploração dos países mais desenvolvidos e ricos sem contar com essa fonte de energia.
O ideal são modelos combinados de solução energética.
Mas não podemos ficar reféns da tecnologia estrangeira pagando royaltes.
Vamos continuar sendo pobres enriquecendo as potencias tendo energia limpa.
Olha que mara!
O Brasil precisa explorar suas riquezas e distribuir essa riqueza entre a população brasileira.
Uma população que viveu em sua grande maioria, durante os quinhentos anos de colonização europeia, sendo explorada pelas potencias.
Agora com um governo que consegue patrocinar a distribuição de renda, mesmo que seja com o Bolsa Família, criticado e difamado pelas elites, uma massa enorme da população está conseguindo comprar sua primeira geladeira, fogão, televisão, computador. Estão conseguindo comprar casa via projetos incentivados como Minha Casa Minha Vida, comprar carro com redução de IPI e até viajar de avião.
E isso está incomodando alguns que odeiam que pobre viaje de avião.
Progresso virou palavrão.
Progresso dos outros que não vale nada.
O deles é ótimo, tendo avião queimando a rosca com combustível fóssil para ir para mais um workshop ambientalista na Noruega para falar mal do Brasil e sacar mais um saco de dinheiro, ai está tudo certo.
O que não pode é não gostar de hidrelétrica e sair invadindo os canteiros de obra e saqueando de forma orquestrada, se escondendo atrás de entidades que não se sabe de onde vem o dinheiro.
Durante a ocupação de Belo Monte, pelo menos 50 computadores foram quebrados, notebooks, celulares e radiocomunicadores foram furtados, dezenas de aparelhos de ar-condicionado foram danificados e móveis, documentos e projetos foram queimados. A estimativa o prejuízo ultrapasse R$ 500 mil.
Roubaram tudo.
No pedido de prisão dos ativistas que, segundo a polícia, são ligados ao Cimi e ao Movimento Xingu Vivo para Sempre, foram apresentadas imagens, relatos testemunhais e laudos periciais que comprovariam o envolvimento dessas entidades na incitação à depredação.
O material conta, também, com gravações feitas por policiais infiltrados no acampamento do Xingu+23.
“Não há dúvidas de que integrantes e assessores do Movimento Xingu Vivo encabeçaram esses atos criminosos.
Entre os indícios, há filmagens e fotos de um assessor deles entregando, aos índios, as picaretas, pás e enxadas usadas na depredação.
Essas ferramentas estavam em uma caminhonete Mitsubishi L-200 preta, alugada por uma missionária do Cimi.
Temos inclusive o recibo da transferência bancária que registrou o pagamento da caminhonete, feito pelo próprio Cimi”, disse o superintendente regional da Polícia Civil em Altamira, delegado Cristiano Nascimento.
A depredação contou com a ação de índios da etnia Munduruku, de Mato Grosso, que não serão afetados diretamente pela obra.
Foram trazidos para Belo Monte pelo CIMI.
O CIMI é uma entidade ligada ao Vaticano que só tem gringo na parada.
Os interesses do CIMI é de nova colonização no Brasil.
A Igreja Católica ajudou a destruir as nações indígenas na América Latina.
Levou todo o ouro do Brasil para o Vaticano
Agora está usando o discurso indigenista para justificar essa clara interferência em questões que só dizem respeito a nação e ao povo brasileiro.
Por trás desse discurso ambientalista existem rios de interesses.
Por trás desse discurso contra o “progresso” existe a vontade de deixar o Brasil eternamente amarrado como colônia.
E tem um monte de traíra brasileiro ajudando nisso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Deputada Mirian Rios quer proibir o sexo anal... dos outros.

Esse Roberto Carlos é muito fraquinho.
Ele foi casado com a ex atriz Miriam Rios durante anos, depois que se separaram ela virou evangélica, depois virou católica da igreja carismática e toda cheia de valores morais e éticos que todos sabem que atores da Rede Globo depois do teste do sofá não podem ter.
Fora isso ela foi ex esposa de um cirurgião plástico famoso e mãe de um filho do ator Andre Goncalves.
Isso só os conhecidos.
Ela passeou bastante por pau de homem famoso.
Da noite para o dia a mulher virou deputada pelo Rio de Janeiro contando com os votos desse povo devoto.
Espia isso.
Por falta do que fazer para agradar seus eleitores inventou um projeto que proíbe o sexo anal.
Inventou o Dia Mundial Contra o Sexo Anal.
Oia.
Anal dos outros, acho.
Esses caras da listinha ai de cima não estão com nada.
Ou podem ter afolotado a pobre.
Para ela ter esse horror todo ao sexo anal, capaz de ser trauma mesmo.
Ou foi muito ruim ou foi muito dolorido.
Mas essa louca não pode legislar sobre…

Manaus está na época da tanajura

A tanajura é uma formiga alada, do sexo feminino, da família das saúvas.
É uma fêmea virgem que após acasalar, funda um novo formigueiro.
Em tempos mais quentes, quando está preste a chover, sai de suas tocas para pegar uma brisa em árvores, já que, nessa época, o estresse e o calor aumentam, provocados por aquele entra-e-sai sem fim, um caos.
Nada a ver com TPM e nem com sexo.
Em Manaus a época de tanajuras é aguardada junto com o dia de finados.
Esse ano chegou atrasado.
Minha casa está cheia de tanajuras.
A bunda da tanajura é cheia de gordura, pegava um monte delas e assava em frigideira.
Uma delicia.
Comia bunda literalmente.
Agora não.
As coisas mudaram.
Ando meio saudosista.
Tanajuras espalhadas pelo pátio da minha casa me enchem de lembranças da infância.
Ainda bem que eu tive.
E acho que parei nela.
Felizmente!

Pompoarismo não é bezerro

O pompoarismo é uma antiga técnica oriental, derivada do tantra, que consiste na contração e relaxamento dos músculos circunvaginais, buscando como resultado o prazer sexual. Para o domínio da técnica são realizados com o auxílio dos ben-wa, que consistem em pequenas bolas ligadas através de um cordão de nylon, conhecidas também como bolinhas tailandesas (no caso das mulheres), e na contração na musculatura no esfíncter e dos músculos do períneo (no caso dos homens). Afirma-se ainda que o pompoarismo pode ser benéfico contra incontinência urinária e na preparação do canal para partos mais fáceis.
Já o bezerro não é técnica nem filosofia. O bezerro que nós conhecemos bem, aqui no Amazonas, é algo espontâneo, natural, a caboca amazonense já nasce com ele. Vem de berço. Faz parte da tradição e do orgulho baré a mulher ter bezerro. Tanto que desde cedo tem disputa pra quem tem bezerro melhor, mais forte. Não é pra qualquer uma sugar, apertar, moer, triturar, prender e cuspir a hora que bem…